quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Espetáculos do medo: o horror como atração no cinema japonês



Artigo escrito em parceria com Rogério Ferraraz para a Revista Contracampo, da UFF.

Resumo: Dentro da variada gama de filmes vindos da Ásia oriental, uma das mais influentes contribuições é a do cinema de horror desenvolvido no Japão a partir da segunda metade dos anos 1990, cuja inserção internacional fez com que, no Ocidente, fosse criado um “selo” para designá-lo: o “J-Horror”. Porém, o alcance dessa produção vai muito além de um simples selo ou abreviatura. Este artigo pretende traçar algumas reflexões sobre o horror cinematográfico contemporâneo a partir da experiência japonesa, colocando em destaque o caráter espetacular e de atração do gênero, notório nessa produção enraizada em tradições teatrais. Como objeto específico para a discussão, o texto se concentra em um subgênero tradicional do horror japonês, o do “espírito vingativo” (onryou), que deu origem ao mais famoso exemplar do J-horror no Ocidente: Ringu – O Chamado (Ringu, Hideo Nakata, 1998).

Leia o texto completo aqui.

Um comentário:

  1. E aqui um episódio do podcast Toca o Terror dedicado a filmes orientais
    https://soundcloud.com/toca-o-terror/toca-o-terror-s01e05

    ResponderExcluir