terça-feira, 23 de outubro de 2012

As belas e a fera

Texto genial do meu colega Lúcio Reis Piedade sobre o cinema do Mojica, apresentado no mais recente encontro da Compos. Eis o resumo:

"O trabalho propõe uma reflexão sobre imagem e imaginário em segmento da obra do cineasta José Mojica Marins, notadamente os filmes protagonizados pelo personagem Zé do Caixão. Produção que estabelece relações com manifestações do imaginário cultural que remetem a aspectos míticos e religiosos, expressos em imagens perturbadoras que têm como cerne a relação entre sexualidade e morte. Em sua caracterização, Zé do Caixão é freqüentemente alçado a ente demoníaco, enquadrando-se no campo do monstruoso. Também são significativas as ligações entre o coveiro e as mulheres, que diferem da maneira como elas eram retratadas até então nos filmes de horror, em geral aterrorizadas e submissas, ou fatais e sedutoras - figuras secundárias em um universo dominado por homens. Nos filmes sobre Zé do Caixão, a construção de um imaginário feminino é fator determinante para as ações do protagonista, que busca a mulher superior capaz de gerar seu filho perfeito, seja ela vítima, cúmplice ou opositora".

Leia o texto completo aqui: AS BELAS E A FERA - Monstruosidade e universo feminino no estranho mundo de José Mojica Marins

Nenhum comentário:

Postar um comentário